segunda-feira, maio 28, 2018

1º CIRCUITO CICLISMO ARRUDA DOS VINHOS/CARDOSAS








E mais um desafio superado.

Foi a minha 1ª participação num desafio com estas características.
A prova iniciou-se na Arruda dos Vinhos com um percurso em linha de 5 km em direcção a Cardosas, onde estava situada a famosa subida (Ponte das Caldeiras), para depois entrarmos num circuito urbano fechado de 4Km.

Este tipo de prova (circuito fechado) tem um número máximo de voltas a ser dado pelo 1º que terminar, em que os restantes participantes, terminam a prova logo de seguida.

O meu objectivo foi acompanhar a Cristina para que se sentisse mais à vontade, numa prova em que as ultrapassagens e o ritmo imposto é muito forte.

Também, tínhamos como objectivo terminar em segurança, pois estava em disputa prémios monetários. No sector feminino a participação mais uma vez foi muito reduzida, estando só presentes 2 mulheres e de escalões diferentes, por isso, era importante terminar. 

Assim, demos 12 voltas num total de 52 Km e 900 D+.



Felicito a organização pela forma como este evento foi organizado, em que a segurança esteve a um nível irrepreensível. Muito positivo os abastecimentos e o apoio das gentes de Cardosas, incansáveias e incentivando os ciclistas. Menos positivo foi o cumprimento dos horários de abertura do secretariado, início da prova e início da cerimónia de entrega dos prémios. 

A minha Cristina fez 2 pódios, 1ª na geral e 1ª no escalão Master Feminino.

Um agradecimento à Florbela e Marisa pela guarida. 











quarta-feira, maio 09, 2018

DOURO GRANFONDO - 06MAI18



Aproveitando a oportunidade de participar em 2 desafios, o Montemuro Grandondo (15Abr) e o Douro Granfondo (06Mai), fui passar umas férias a Lamego de 14 de Abril a 06 de Maio, nada melhor que termos o Douro como treino.

Durante as 3 semanas que permaneci em Lamego, planei algumas voltas/treino com o objectivo de preparação para o desafio, mas, apanhei uns bicharocos daqueles que nos entopem as vias respiratórias, e o que estava planeado não foi cumprido. 

Assim, as voltas serviram também, para desfrutar das lindas paisagens do Douro.

No dia anterior à prova (05Mai), tivemos um almoço convívio em Lamego, com Amigos que se deslocaram da região de Setúbal. No final do dia, fui assistir ao jogo do Benfica. Estes 2 momentos, de forte actividade gastronómica e vínica, deixaram o meu organismo um pouco debilitado, para o que iria fazer no dia seguinte.

A minha expectativa para este desafio, era fazer um tempo inferior a 04:45. e mesmo mal tratado, fiz 04:28, ai se estivesse bem? mas é bem feito para que te sirva de lição.

DIA 06MAI

Fui cedo para o Peso da Régua, pois gosto de ter tempo para imprevistos.
Cedo nos deslocamos para a marginal, onde seria a concentração de 3100 ciclistas, 
Um ambiente fantástico se vivia, algumas caras conhecidas e muitos Amigos e lá disfarçava a minha agonia e pensava como é que iria fazer as subidas naquele estado, arre porra.


Bem, partida dada e lá fui, e em vez de escrever, vou colocar fotos, ahahah.


Eu e a minha Cristina.

Algures no Douro.

Na subida de Vacalar.

Meta.

Lugar 522 geral em 1529
Lugar 52 Master C em 235


Os meus parabéns à minha Cristina, pois fez 4º lugar Master B feminino, num universo de 30 participantes.

DISSERTAÇÕES

Um elogio à organização, pois já nos habituou a este nível de competência, Bike Service e ao Sr. Manuel Zeferino.

Mas a empresa de cronometragem continuar a cometer muitos erros, a Stop and Go.

Muitos energúmenos que pedalam, continuam a deitar o lixo para o chão, grandes bestas.

quinta-feira, abril 19, 2018

MONTEMURO GRANFONDO - 15ABR18





E mais um desafio Granfondo superado, desta vez a minha 2ª participação em Cinfães.
Foi sem dúvida um desafio muito exigente, com uma altimetria de respeito, em que metade estava depois da separação dos percursos.
As previsões apontavam para um dia chuvoso, o que não aconteceu. O frio fez-se sentir e muito, na zona da Gralheira.

Como sempre o meu objectivo é chegar ao fim com o menor sofrimento possível, para isso, obviamente os treinos/voltas que vou fazendo. 

E desta vez, com a exigência lombar a pedalar em pé, com o tronco muito inclinado, fizeram com que as minhas hérnias dessem sinal de vida, foi na subida do Aveloso, a cerca de 50 Km do final. Assim, com vontade de desistir, fui minimizando as dores com uma velocidade menos penosa.

Os dados finais foram muito aquém do que esperava fazer, mas terminei uma distância exigente e um acumulado bem alto com as limitações acima mencionadas.


Uma referência e os parabéns à minha Cristina por mais um pódio, superando este desafio com grandes limitações a nível respiratório.

Com a entrega feita pelo Manuel Zeferino.

Uma palavra de agradecimento ao Amigo Joaquim Figueiredo da Loja de Bikes N 10 em Azeitão, pela forma competente como preparou as nossas princesas para este desafio.

Foto de N10 Bike Shop.


Um elogio à organização (Bikeservice), esteve excelente em quase todos os pormenores.
Parabéns Manuel Zeferino.
Menos positivos a forma como a empresa Stop and Go finaliza as classificações.

FOTOS DO MONTEMURO GRANFONDO


Eu e a minha Cristina antes do empeno.
Subida do Aveloso.
Não estava fácil.
Também desmontei, mas não foi aqui.




Meta - Até soprava.




Medalha de Finisher da distância Granfondo.

sexta-feira, março 23, 2018

GRANFONDO ARRÁBIDA - MAR18







E mais um Granfondo superado, desta vez aqui na zona.

As previsões para o dia 04 de Março, apontavam para um dia difícil para uma prova de estrada, mas como o objectivo principal era superar mais um desafio, só tinha que pedalar com redobrada atenção.

Um dos objectivos também era fazer uma prova abaixo das 4 horas, portanto a uma média +- 30 k/h, tempo esse feito num dos reconhecimentos que fiz ao percurso.

Não consegui superar o objectivo do tempo, mas foi sem dúvida um desafio algo agressivo pelas condições adversas, comum à maioria. 

A organização esteve bem, mas não deixo de fazer referência a alguns pormenores que penso, deveria fazer parte dos propósitos deste grupo de pessoas que organizam vários Granfondo pelo país:
- Quem vem para superar, mesmo sendo amador, gosta de subir ao pódio e receber um troféu de acordo com a classificação obtida, algo que esta organização a meu ver falha, não será obviamente pelos custos dos referidos troféus. 
- Uma refeição rápida também deveria ser incluída no valor da inscrição, à semelhança de muitas outras organizações, em que se paga os mesmos valores. 

Parabéns à minha Cristina, por mais um pódio, 3ª à geral no Granfondo e 2ª no Escalão Master F. Muitas estavam inscritas para o Granfondo, mas optaram pela distância menor, o que valoriza muito mais, as que mantiveram os seus objectivos e superar as condições meteorológicas mais adversas. 


Na subida de Outão
Na separação das distâncias.






quarta-feira, fevereiro 07, 2018

2º ALMODÔVAR CYCLING CHALLENGE - 2018









E mais uma vez rumamos até à simpática Vila de Amodôvar, para participarmos no 2º ALMODÔVAR CYCLING CHALLENGE.

Como sempre, tenho como objectivo superar estes desafios, pondo à prova para comigo mesmo o tempo que dedico a treinar. Assim, queria fazer uma média de prova superior a 27k/h.

As condições meteorológicas indicavam vento forte de N, com rajadas na casa dos 40/50 k/h.

À partida o frio fazia-se sentir bem, com ameaça de chuva o que não se concretizou. 
Partida com algum atraso, e logo de início impus um bom ritmo, pois precisava de aquecer. 

Logo nos primeiros km, juntei-me ao 2º pelotão, um grupo de uns 15 ciclistas que rolavam a bom ritmo. Segui com eles e com bom entendimento revezava-mo-nos na frente para manter uma boa média. Já com uns 40 km percorridos, é que me apercebi que a maioria ia fazer o Mediofondo e com alguns do Minifondo no meio.

Até soprava

Ao Km 64 era a separação dos percursos Longo e Médio e quando dou conta, estava sózinho com um registo de 31 k/h. A partir daí é que as dificuldades maiores se iriam fazer sentir, pois até à meta, era quase sempre contra o vento.



Foram uns 40 Km a sofrer e sózinho, pois os que ia passando já não tinham força para me seguir.
Assim fui até à meta, tendo a média baixado para 28 k/h.  

Desafio superado dentro dos meus objectivos.




Parabéns à minha Cristina, pelo 3º lugar à geral e 3º lugar no escalão Master Feminino.





Um agradecimento ao Tiago da loja Go Bike, por me ter preparado a princesa de forma profissional. 

Um forte Abraço ao amigo Filipe Quinta.

Para o ano estarei lá de novo.




segunda-feira, janeiro 22, 2018

AZEITÃO / SETÚBAL A TRÓIA - 21JAN18

Um rescaldo deste dia, com Amigos num bom ambiente de Amizade, e a fazermos o que adoramos, pedalar.

O Mário e a Nídia (GoperSports) lançaram-nos o convite para pedalarmos de Setúbal até Tróia e no regresso faríamos a travessia de ferry. Mais alguns contactos e juntou-se um grupo de 7 Amigos.

Miguel / Fátima / Fiipe / Cristina / Nídia / Mário / Filipe / Eu

Aproveitei e com o Amigo Filipe, fizemos o caminho de casa até Setúbal (GoperSports), enquanto a maioria se concentraria junto à loja.

Eram 09:00 quando nos fizemos à estrada e a um bom ritmo, pois o tempo estava um pouco fresco e tínhamos que aquecer bem "os motores". 

Tivemos tempo para 2 furos e chegados a Alcácer do Sal, fizemos um pequeno auto para ingerirmos umas iguarias típicas da vila. 

Tínhamos como referência chegar a Tróia antes das 13:00, pois o horário dos ferry´s é de hora a hora, e não queríamos por uns minutos, ter que esperar mais 1 hora.

Assim, de Alcácer do Sal a Tróia, tivemos que impôr um ritmo mais intenso. Chegamos com alguns minutos de atraso, mas como o comandante do Ferry sabia que lá vínhamos, atrasou a partida um pouco, para não ficarmos mais uma hora às espera.

Para mim e para a Cristina foi a 1ª vez que fizemos a travessia de ferry.

Um muito obrigado ao Mário e à Nídia pela simpatia e Amizade.

Ao meu grande Amigo Miguel, agradecido pela companhia, que se fez acompanhar com o Filipe.

Ao casal Filipe e Fátima, acredito que não foi fácil, pois não tendes treinado, e fazer uma distância de 3 dígitos é um grande feito.  

Agora as fotos do passeio.

Algures, Miguel e Fiipe, mais o casal Fátima e Filipe.

Em Alcácer do Sal.

Os casais


Eu e a minha Cristina