quarta-feira, maio 10, 2017

11º BTT PINHAL NOVO / ARRÁBIDA - 30ABR

MARATONA BTTASCADUXICO



Este foi o meu 1º evento de BTT em 2017.

O único motivo que me levou a inscrever neste evento, foi para testar a minha condição física e a habilidade técnica.

Mas escolhi mal os eventos no dia anterior a esta prova.
2 eventos gastronómicos que me deixaram num estado (modo vinha de alhos) um pouco mau para fazer os tais testes.

Assim, pouco tenho para deixar aqui, como rescaldo deste evento.

Parabéns à organização.



segunda-feira, maio 08, 2017

1ª CLÁSSICA DOS CASTELOS - 06MAI17



Um desafio em estrada com uma distância de 190 Km e 1500 D+.
Uma organização do amigo Bruno Silva com o apoio de mais alguns ciclistas.

Como gosto deste tipo de desafios, eu e a Cristina obviamente que fomos participar, sabendo que não seria fácil, pois neste tipo de eventos impõem-se ritmos bem acima dos 30 Km/h.

Passei por casa do Amigo Miguel Figueiredo e fomos os 3 de carro até Palmela.

Às 07:15 estávamos no castelo de Palmela para iniciarmos o percurso. Contei no momento 25 ciclistas, 24 masculinos e 1 feminino. Mas no final estavam 29. A Cristina ficou um pouco desiludida, pelo facto de ser a única senhora.



Início dado e um ritmo bom, a rolarmos a uma média de 33 k/h. Com pouca experiência a rolar em pelotão, disse à Cristina para ir sempre na minha roda.

Km após km a boa disposição era evidente. Alguns ciclistas que faziam parte da organização a fazerem um excelente trabalho, para manterem a segurança e coesão do pelotão.

O 1º Castelo a ser "conquistado" foi o de Montemor o Novo ao Km 78 do percurso.



Depois desta 1ª conquista, tínhamos pela frente mais 48 Km até Alcácer do Sal, Rolamos a médias superiores a 40 k/h.  E mais uma vez o ambiente entre os participantes a um excelente nível.


Com Alcácer do Sal à vista, já tínhamos nas pernas 126 Km, 
Fizemos uma pausa para as habituais fotografias de grupo e paramos num café local, para se barbearem umas sandes e umas bebidas.




A partir de Alcácer do Sal, tínhamos a última etapa de 54 km para cumprir até ao Castelo de Setúbal. O segmento mais complicado do desafio, pelo estado degradante e lastimoso da estrada, que os políticos deste país nos obrigam a percorrer, seja de carro ou de bike. 

Neste último segmento é que o motor da Cristina começa a dar sinal de algum desgaste. Mas bem determinada como é, foi-se aguentando até à subida do Castelo de São Filipe.





Objectivo conseguido, satisfação do grupo era evidente e mais uma vez os parabéns ao Bruno Silva.
Novas Amizades e excelente convívio e com 190 Km e 1428 D+ nas pernas.




A todos os participantes um bem haja pelo convívio e boa disposição.

Agora só faltavam mais uns 10 Km até Palmela, pois o carro tinha lá ficado.

Em relação à minha condição física, sinto-me na melhor forma de sempre. 

Parabéns à minha Cristina pela forma como superou este desafio., estás forteeeeeee.

Até uma próxima e que seja breve.

Talvez dia 23 de Setembro no desafio de Setúbal a Badajoz.




quinta-feira, abril 27, 2017

MONTEMURO CYCLING ROAD - 23ABR










Um Granfondo na minha zona.

Aproveitando o período de férias da Páscoa em Lamego, fui participar no Montemuro Cycling Road em Cinfães.
Uma excelente organização, onde quase tudo funcionou perfeitamente.

Na minha opinião um aspecto negativo que é a inclusão neste tipo de eventos de segmentos de sterrato (terra batida, gravilha, terra solta, pedras, valetas, buracos e etc). 
Uma coisa é BTT, outra é ciclismo de estrada. Não copiem as clássicas que se fazem na Europa, pois as equipas utilizam bicicletas das equipas e onde o apoio mecânico está de 100 em 100 mts.

Se há ciclistas que gostam deste tipo de segmentos é porque a maioria não utiliza bicicleta do próprio, são bikes de equipas e onde provavelmente alguns até têm assistência por perto para substituir a roda ou o pneu.

Mas voltando à prova.

Um ambiente muito bom antes da partida, com um speeker bem activo e com uma moldura bem elevada de público a assistir.

Fui participar no Granfondo, uma distância média de 108 km mas com uma altimetria de respeito ( 2810 D+) onde duas subidas ( Alto de Sº Pedro e Alhões) faziam a diferença com pendentes superiores a 20% durante várias dezenas de metros.


Com o frontal Nº 733 parti na última box, o que torna uma tarefa difícil nos primeiros 20 km tentar chegar o mais à frente possível. Mas como o tempo para desfrutar da prova era muito, fui num ritmo de contenção para não ter surpresas desagradáveis nas subidas.

Foram muitos os amigos com quem me cruzei durante a prova, é agradável ouvir o nosso nome ao sermos reconhecidos no meio de tanta gente.

Pela primeira vez e porque a idade não perdoa, na subida para o Alto de Sº Pedro tive que desmontar por causa de uma dor bem esquisita na canela da perna direita. Tive que fazer a subida com a bike à mão durante umas centenas de metros.

Ultrapassado a parte mais difícil foi aproveitar o tempo perdido na descida até ao Rio Douro. Faltavam só 15 Km. A partir desse momento foi gerir o empeno e chegar o melhor possível à meta.

Meta à vista e mais uma satisfação por ter superado mais um desafio.

Excelente momento foi quando me apercebo que a minha Cristina tinha feito o 3º Lugar na geral Feminino e 2º Lugar no Escalão Master Feminino na distância Mediofondo. 

Na box de partida com o amigo Cleiton.

Eu e a Cristina na partida.
Umas voltas pelas ruas de Cinfâes.

Algures pelas serra.
No segmento sterrato.

Na meta.
Eu e minha Cristina após ter recebido o troféu.

Pódio Master Feminino.

quarta-feira, abril 19, 2017

ÉVORA GRANFONDO - 09ABR17






Um evento esperado com alguma expectativa, pois um Granfondo com 161 Km e 1850 D+ eram dados de respeito.

O objectivo seria fazer em menos de 6 horas, objectivo alcançado pois terminei com 05:19 a uma média de 30,6 k/h.

Eu e a Cristina fomos no dia anterior e pernoitamos em casa de familiares.

Partimos na última box, mas bem cedo coloquei-me no 3 pelotão e rolava a média superior a 40 k/h.

Até ao Redondo fui sempre inserido num bom grupo, talvez uns 20 a 30 ciclistas. 
A Partir do Redondo passamos por Alandroal e Aldeia da Venda e fui sempre num pequeno grupo de 6 ciclistas, em que o entendimento foi muito bom e fizemos umas boas dezenas de km, sempre a rolar a velocidade acima dos 35 k/h.

Depois de novamente passarmos pelo Redondo e antes da dificuldade da subida da Serra de Ossa, decidi abastecer-me e como consequência perdi o contacto com o grupo com quem seguia.

Feita a subida da Serra e consequente descida, fui sempre sozinho numa árdua tarefa de rolar contra o vento. Fui passando alguns ciclistas mas nenhum se juntava para nos ajudarmos mutuamente. De Estremoz a Évora fui perdendo ritmo e começava a sentir as primeiras dificuldades. A 10 km de Évora, um pequeno grupo de 8 ciclistas passa por mim e ainda fui na roda deles um pouco, mas o esforço de ter feito uns 40 km sozinho não permitiu aguentar-me ao ritmo que traziam.

Com a cidade de Évora à vista e consequente meta, o ânimo era bem melhor pois o GPS indicava uma média superior a 30 k/h. Passagem na meta tinha a minha Cristina e um belo recuperador.

Satisfeito com o meu desempenho e mais uma prova superada.

DISTÂNCIA - 161 km
ALTIMETRIA - 1840 d+
MÉDIA - 30,6 k/h

ESCALÃO M 50 - 19º em 40.


Eu e a Cristina na box de partida. Go Bike presente em Évora.
Prontos para mais um desafio.
Na descida da Serra de Ossa.
Após ter terminado e muito satisfeito com a minha prestação.
Medalha de finisher e rontal.



Parabéns à minha Cristina pela excelente prova que ela fez.

Um agradecimento ao Emanuel Santos e Isabel Luís.

E á Go Bike, (Sr. Gonçalo e Sr. Sérgio) um agradecimento especial, pela disponibilidade para que a minha princesa esteja sempre afinada.

domingo, março 26, 2017

1º ALMODÔVAR CYCLING CHALLENGER - 25MAR17

Mais um desafio superado.




Inicialmente e olhando para o perfil da prova do Granfondo (120 k) , não fiquei com uma ideia muito clara da realidade das subidas.

Mas a 2ª parte do percurso, sensivelmente a partir do Km 60, essa realidade foi bem evidente. Uma gestão menos boa dos suplementos veio a manifestar-se fisicamente na subida do Malhão, com uma extensão de 2,300 mts e com uma média de 10% de inclinação.

Esta mesmo 2ª parte do percurso tinha como característica um sobe e desce constante, em nada compatível com a minha condição física e idade, pois prefiro fazer uma subida extensa de seguida, que um sobe e desce.

Mas como o objectivo principal é terminar os desafios, e com sofrimento à mistura, missão cumprida.

Terminei com 119 Km feitos em 4:42:54 e 1700 D+.

Em relação à prova e toda a sua envolvência tenho os seguintes reparos:

POSITIVO

- A simpatia das gentes de Almodôvar e o bem receber;
- A preocupação constante por parte da organização para que tudo decorresse da melhor forma;
- O convívio e a forma como decorreu o almoço, com cantares populares.

NEGATIVO 

- Mesmo tendo sido a 1ª prova organizada pela Escola de Ciclismo de Almodôvar, deveriam ter no seu regulamento previsto a classificação por escalões, e muito mais grave, foi não terem separado a classificação por sexo. 

- A Cronosport, empresa dedicada à cronometragem da prova mais uma vez teve falhas muito graves, uma constante em muitas provas em que participei e em que eles tiveram muito mal.
´
- E como em todos os desportos temos os verdadeiros energúmenos, foram observados os seguintes comportamentos por parte de muitos participantes:
       - Alguns pelintras aproveitaram boleias de carros e motos;
       - Outros pelintras atalharam;
       - Alguns fizeram subidas dentro de carrinhas;
       - Outros tiveram assistência mecânica por viaturas de familiares;
       - E como sempre e muito grave, é deitarem as embalagens dos suplementos para o chão.

DADOS TÉCNICOS DO GRANFONDO




FOTOS
 Ciclismo de Almodôvar
As bikes a caminha de Almodôvar

Antes do início da prova, algo molhados e com frio.

Pronto, acabei


terça-feira, março 21, 2017

DOURO BIKE RACE 2017

O maior desafio que me proponho para este ano é o Douro Bike Race.

Depois de ter participado em 2011 e 2014, irei de novo tentar superar 4 dias de puro BTT.

Prólogo e mais 3 Etapas nos dia 7/8/9 e 10 de Setembro.





segunda-feira, março 13, 2017

MILITARES ON ROAD - 11MAR17

Em tempos pensei em organizar uma manhã de pedal com alguns Amigos, que têm em comum o facto de serem militares. Não podia alargar muito o grupo por motivos de logística, pois o encontro contemplava um almoço em minha casa.

Assim foi pensado o dia 11 de Março para tal convívio.

Apresentaram-se para o eventos os seguintes combatentes do pedal.

José Gouveia / Cristina Luís / Armando Pinto / Zeferino Silva / Basílio Rodrigues

Muito agradecido a todos e em especial à minha Cristina por nos ter aturado.

O percurso inicialmente previsto tinha uma distância de 128 Km, mas por motivos meteorológicos tivemos que encurtar a distância, pois o vento estava muito forte.



Aqui fica o registo fotográfico e vídeo, uma iniciativa do Amigo Basílio.

FOTOS

O Basílio a preparar-se.

O Zeferino a pensar como será que vai estar quando chegar.

Armando Pinto nas verificações

Esse equipamento fica-te bem.

Aqui íamos a + de 50 K/h

Em Cabo Espichel.

Na subida do Convento.

Algures com potência máxima.

Na descida para a Secil.

Sempre bem dispostos estes dois.

Uma foto para a posteridade.

Bem apanhado.
                                                                           VÍDEO





Em vésperas de fazer 33 anos que ingressei nos Comandos, o meu Amigo Armando Pinto teve este grande gesto, uma lembrança à moda antiga.