sexta-feira, outubro 13, 2017

ULTRAFONDO TEJO E SERRAS - 07/08OUT





Dia 1 - 7OUT - Serras

Dia 2 - 8OUT - Tejo

DIPLOMAS




Este foi o último Granfondo planeado que tinha para superar este ano de 2017. E logo um Granfondo em modo Ultrafondo, pois foram 2 dias seguidos na distância Granfondo.

A preparação para estes desafios, é sempre com o objectivo de manter a forma e ter a preparação necessária para superar distâncias elevadas.

Assim, decidi que neste desafio iria acompanhar a Cristina. Sendo desafios de longa duração, e para que nenhum azar mecânico lhe tocasse, estaria por perto para a apoiar. 

Foram 2 dias de grande exigência física, a comprovar estão os gráficos com a respectiva distância e acumulado. Mas como o objectivo principal é superar e diversão, fomos sempre com a mente direccionada para a gestão física e alimentar.

DIA 1 - 07OUT - Serra de Montejunto e Candeeiros

Pelas 08:45 estávamos já na box para darmos início ao 1º desafio do fim de semana.

Não conhecendo a subida de Montejunto, fomos com tranquilidade pedalando sem forçar até atingirmos o 1º grande desafio do dia, a subida de Montejunto por Pragança. Com algumas pendentes de respeito, lá fomos dando conta do acumulado. 

Depois veio a descida e como não é o forte da Cristina, a média ia baixando e o tempo em cima da bike ia aumentando. Com um constante sobe e desce, nada favorável para as minhas características, tinhamos agora como objectivo a 2º subida mais exigente do dia para Casais Monizes, uma pendente superior a 20%.

Com as subidas superadas, seria um rolar até à meta, tendo ainda pela frente várias inclinações que com o acumular já se sentia alguma mossa. 

Meta atingida e desafio superado. 

A Cristina foi a única mulher a terminar o Granfondo do 1º dia, pois a restantes 5 inscritas optaram pelo Mediofondo.

Partida 1º dia
Algures


A terminar a subida na Serra de Montejunto

DIA 2 - 08OUT - Tejo

A carga do dia anterior não se fazia sentir nas pernas, fruto de uma boa recuperação que fizemos em casa.

Assim, enfrentamos este 2º desafio com outro objectivo, o imprimirmos uma cadência mais alta, tendo em conta o acumulado.

Assim, e em mais de 100 Km fui quase sempre na frente de um pequeno grupo que se organizou mais para trás da corrida. Uma tarefa muito exigente e desgastante.

Na zona de Constância juntamo-nos a um pequeno grupo de ciclistas da região de Abrantes que faziam o seu treino, tudo pessoal meu conhecido, do tempo em que eu residia em Sª Margarida da Coutada. O meu forte agradecimento a estes Amigos que nos acompanharam até ao Tramagal.

Pedro Damásio
Nuno Inácio
Jorge Baeta


Depois do Tramagal só tinhamos uma pendente de respeito logo, a seguir à Bemposta. Pendente superada e mais do mesmo, sempre na frente de um pequeno grupo a rolar a uma média superior a 36 k/h. Esta minha decisão veio a dar um resultado negativo, num problema nos pés que me incomoda à uns anos. Quando faço mais pressão nos pedais e a partir dos 80/100 kms, sinto dores insuportáveis, tendo que fazer pequenas paragens para aliviar as dores.

Fui gerindo as dores e meta à vista ao lado da minha Cristina, uma verdadeira Guerreira que superou 2 dias bem exigentes, na minha roda.


Chegada a Almeirim, meta do 2º dia
A qualidade do fotógrafo à vista.


Os meu parabéns à organização deste evento, 

E algumas fotos para mais tarde recordar


Com o Amigo e grande Campeão Vitor Lourenço.

Os troféus da Cristina

Não consegui endireitar a foto

Objectivo superado

A prestação da Cristina foi a seguinte:




Resumo dos pódios da minha Cristina Ferreira Luis neste fim de semana On Fire, na Participação do Ultrafondo Tejo e Serras em Santarém.


Distância Granfondo


Dia 7 - 1ª Etapa - 171 Km e 2800 D+
Dia 8 - 2ª Etapa - 151 Km e 1400 D+


1ª Cassificada Geral na 1ª Etapa

3ª Classificada Master F na 2ª Etapa

1ª Classificada Geral Feminino (2 Etapas)

1ª Classificada Master F (2 Etapas)


A 3ª classificação na 2ª Etapa é de ter em conta que, as 2 primeiras classificadas não participaram na 1ª Etapa.

segunda-feira, setembro 18, 2017

GRANFONDO ALDEIAS DO XISTO - 10SET17



E mais uma participação num Granfondo, o Granfondo Terras do Xisto na Lousã.

Como o objectivo é também desfrutar, optamos por participar na distância Mediofondo, com 102 Km e 2000 D+.

Fomos no dia anterior até à Lousã, pois tinhamos alugado uma casa em Talasnal, uma Aldeia do Xisto. Que lugar deslumbrante e encantador, um paraíso na Terra.


Levantamo-nos cedo pois a prova começava às 08:30. Assim, pelas 087:00 já estávamos na Lousã para os preparativos, junto ao local de partida.












DIPLOMA DE PARTICIPAÇÃO








terça-feira, julho 11, 2017

GRANFONDO SERRA DA ESTRELA - 09JUL17



O Granfondo Serra da Estrela com início na Vila de Manteigas no sopé do Vale Glaciar do Zêzere.

Eu e a Cristina optamos mais uma vez pela distância do Mediofondo, pois a dureza do acumulado do Granfondo iria ser-lhe muito penoso.

As princesas prontas para o empeno


Assim, decidi fazer-lhe companhia indo no ritmo dela, mas sensivelmente a meio da subida de Manteigas para as Penhas Douradas deixei de a ver. Como não fazia ideia do atraso, decidi impor um ritmo mais forte, por forma a recuperar algum tempo. Mas como o objectivo principal era terminarmos juntos, fazendo-lhe companhia no segmento mais duro (Adamastor Km 70), optei então por seguir ao meu ritmo e esperar por ela no abastecimento da Portela do Arão.


Chegada à Portela do Arão



A 2ª subida do Mediofondo com uma extensão de 32 km, foi feita a um ritmo mais lento, para que a distância entre nós fosse encurtada.

Pouco tempo estive à espera da Cristina, tendo chegado pouco depois de mim. Fizemos uma pequena pausa para meter combustível e siga, que o melhor da festa estava pela frente, a ascenção do Adamastor.

A Cristina não fazia ideia do declive, pois nunca o tinha enfrentado. Nos dias anteriores, dizia-lhe que ela já tinha superado algumas subidas idênticas, para que a mente dela não sofresse por antecipação. Assim, quando o Adamastor surge, acho que me rogou algumas pragas. Mas forte e persistente como ela é, senti-me mais tranquilo, pois sabia que iria superar aquelas "paredes".

Em ritmo descontraído e com algumas piadas e conversa pelo meio, lá seguimos sempre em piloto automático.

Meta à vista e obviamente mais um desafio superado.

Desafio superado
A cerveja no final é obrigatório.

Parabéns Cristina.


Como forma de agradecimento, 

Uma referência elogiosa aos proprietários da Hospedaria (A Torre) na Aldeia do Sabugueiro, onde pernoitamos do dia 8 para 9. 
Um espaço explêndido, uma simpatia, um receber, limpeza, aceio, preço, todos os pormenores estavam irrepreensíveis.





Á organização do Granfondo os meus parabéns pela forma como tudo estava organizado.

À Vila de Manteigas e suas gentes, já habituadas a esta presença de ciclistas em tantos eventos.

A todas as gentes que se encontravam ao longo do percurso a apoiar e a incentivar.

Á Go Bike loja de bicicletas de Azeitão.


Isto já parece o agradecimento dos discos pedidos.


Fotos de menor qualidade.








terça-feira, junho 13, 2017

SÃO MAMEDE GRANFONDO - 04JUN17










Decorreu em Portalegre o São Mamede Granfondo no dia 4 de Junho.

Este conceito é novo e denomina-se de São Mamede Granfondo Series.



Assim, todos os anos irá se realizar uma prova em Concelho diferente, tendo como denominador comum a Serra de São Mamede.


Decidimos então alugar um quarto e ir de véspera, para conhecermos um pouco da cidade e aproveitarmos toda a envolvência do dia anterior à prova.

Optei pelo Mediofondo ( 97 km e 1750 D+), para que a Cristina não estivesse um bom par de horas à minha espera.

Convívio com gente amiga e conhecida e deitar cedo, para estar em condições para o desafio.

Preparados e prontos para mais um empeno com partida na última box, evitando assim os "atropelos" iniciais.

Logo após a saída da cidade e com vento pelas costas impôs-se um ritmo diabólico bem acima dos 45 k/h durante uns bons 40 km. Bem longe mas à vista via o 1º grupo, com cerca de 40 a 50 ciclistas. Eu seguia no 2º grupo com uns 20/30 ciclistas.

O 4º da foto

Quando o percurso começa a ter mais desnível positivo, a minha bike tem uma tendência a travar e então é o sinal para, a partir dali ir gerindo as subidas.




Dificuldades e paisagens lá se foram passando e meta à vista e pronto, mais um desafio superado. Nada de relevante a contar, tirando o facto de continuar a haver alguns energúmenos que, teimam em deitar as embalagens para o chão.

Assim o meu desempenho resume-se a:



Satisfeito com o meu tempo, satisfeito e orgulhoso do desempenho da Cristina.



No final satisfeitos com mais um desafio superado



E o pódio da Cristina;


E fim:

Agradecimento à Go Bike.